22 abril, 2018

Curiosidade: tomadas e voltagem aqui na Itália!

Olá pessoal!

Quem está de mudança para a Itália ou vem a passeio deve se recordar, dentre milhares de outras coisas (eu bem sei, rs) de uma pecinha fun-da-men-tal para nossa sobrevivência tecnológica e moderna: o adaptador de tomada!

Isso porque aqui na Itália o padrão de tomadas é diferente do Brasil. Na verdade é bem próximo ao que tínhamos no Brasil há um tempo atrás, de dois (ou três) pinos alinhados, porém com diâmetro um pouco maior, e não aquele de três pinos com uma curvatura.

Padrão de Tomada na Itália
Padrão aqui na Itália

Padrão de Tomada na Itália
Padrão atual do Brasil

Equipamentos mais recentes com tomadas como essa da foto acima, por exemplo de secador de cabelo, chapinha, barbeador e notebook simplesmente não irão entrar nas tomadas aqui.

Outra coisa importante para lembrar: a voltagem aqui é de 220 volts! Apesar de trazer poucos eletrodomésticos do Brasil eu não sabia disso quando vim e acabei trazendo “à toa” um secador de cabelo e o inalador da minha filha, ambos apenas 110 volts, sem a opção de “bivolt” e totalmente inúteis aqui... a não ser que eu queira explodir os mesmos.

Padrão de Tomada na Itália

Padrão de Tomada na Itália


Comunque... tive de comprar um secador de cabelo novo (chato, rs)!

Bacione e alla prossima!

20 abril, 2018

BikeMi: uma dica super legal para andar de bicicleta por Milão


Ciao a tutti, come va?

Aqui na Europa as pessoas das grandes cidades têm um costume que eu simplesmente adoro: se locomover em bicicletas! E, apesar de não sermos uma Amsterdã com mais bicicletas que pessoas (rs), aqui na Itália não é diferente! Para quem vem a Milão, uma ótima dica é o aplicativo de “bike-share”, ou seja, compartilhamento de bicicletas, BikeMi.

Seja para turistas que desejam conhecer a cidade em curtos trajetos ou para os residentes que se locomovem no dia a dia, o compartilhamento de bicicleta é uma alternativa interessante: são mais de 4.600 bicicletas, entre as modalidades tradicional e elétrica, espalhadas em pontos de retiro por toda a cidade.

Aplicativo de Compartilhamento de Bicicletas em Milão


Aplicativo
O primeiro passo para ter acesso às bicicletas é fazer o download e se cadastrar no aplicativo BikeMi. É por meio dele que você realizará o pagamento, a liberação da bicicleta e obter qualquer outro tipo de informação que precise.

Aplicativo de Compartilhamento de Bicicletas em Milão


Valores, forma de pagamento
Ao se cadastrar será solicitado o número de seu cartão de crédito e as tarifas são debitadas de acordo com o uso.

Na seção “Abonamento” é possível realizar o tipo de contrato do serviço que deseja: anual (36 euros), semanal (9 euros) e diário (4,50 euros).

Para casos de abonamento semanal e diário você receberá por sms ou e-mail um código a ser utilizado na liberação da bicicleta no totem ao lado da estação. Para casos de abonamento anual, além do código você receberá também um cartão e, nas próximas utilizações, basta que o aproxime do totem para realizar a liberação da bicicleta.

Liberação da bike
Para liberar a bicicleta perceba que em cada estação existe um totem como na foto abaixo. Basta digitar o código de usuário e a senha (recebidos no momento do cadastro no aplicativo) e seguir as instruções na tela. Será mostrado qual a posição da bicicleta que está liberada para retirar.

Já na hora de devolver basta encaixar a bicicleta na vaga livre e bloqueá-la. Por precaução é possível dirigir-se com o código mais uma vez ao totem e verá a confirmação que a bicicleta foi devolvida corretamente. Você também receberá um e-mail de confirmação da devolução, que deve ser conservado como comprovante.

Aplicativo de Compartilhamento de Bicicletas em Milão


Pontos de retiro e devolução
Na seção “Mapa” você consegue não só verificar qual a localização dos pontos de retiro e devolução de bicicletas como também a disponibilidade de cada um deles. Se o sinal for verde (como no print abaixo) é porque a estação dispõe de pelo menos 5 bicicletas e mais 5 vagas livres para devolução. Se houver pontos amarelos é porque o ponto dispõe de menos de 5 bicicletas e menos de 5 vagas livres. E se estiver vermelho não há bicicletas e vagas disponíveis.

Aplicativo de Compartilhamento de Bicicletas em Milão


Aplicativo de Compartilhamento de Bicicletas em Milão


Algumas regras
Para que a oferta seja sempre ampla para turistas e moradores de Milão é proibido superar o tempo de 2 horas com a mesma bicicleta. Portanto, se seu passeio terá duração superior a isso, será preciso devolvê-la e fazer uma nova liberação.

Outras regras de utilização do serviço que, se descumpridas podem gerar multas, são:

- o cartão/código é de uso pessoal e intransferível;
- nunca deixar a bicicleta sozinha ou não devolvê-la no local apropriado;
- será cobrado uma multa de 150 euros caso a bicicleta não seja devolvida em 24 horas;
- obedecer o intervalo de 5 minutos entre a devolução e uma nova liberação;
- o serviço é concedido a maiores de 16 anos.

O estado de conservação das bicicletas é muito bom e o custo benefício vale muito a pena.

Buona passeggiata!

Curiosidade: como viajo entre Itália e Brasil com dupla cidadania!


Ciao ragazzi!!

Hoje o post é bem curtinho, apenas para contar uma curiosidade!

Passaporte Italiano


Quando vou ao Brasil à passeio e volto para a Itália, que é onde resido, não recebo carimbos no meu passaporte ao passar pela imigração seja na Europa, seja no Brasil.

E o motivo disso é muito simples, mas gera curiosidade e dúvidas: quando saio da Itália apresento o passaporte italiano (seja na Itália ou em qualquer outro país da Europa onde eu vou fazer a conexão) e quando entro no Brasil apresento o passaporte Brasileiro.

No retorno para a Europa é a mesma coisa: saindo do Brasil apresento o brasileiro e entrando na Europa apresento o Italiano.

Isso porque, sendo cidadã dos dois países eu tenho o direito (e todos os deveres, obviamente) de transitar livremente em ambos, sem a necessidade de um carimbo no passaporte e uma validade estipulada de estadia em um dos dois países.

Para viajar dentro da Europa, se o destino for um dos países do espaço de Schengen (acordo entre 30 nações da Europa que prevê a livre circulação de pessoas nos países signatários), basta apresentar meu documento de identidade italiano, sem a necessidade de levar o passaporte.

Já em uma viagem para outra localidade qualquer que não exija visto para italianos, basta entrar e sair com o passaporte italiano e tudo certo!

Passaporte Italiano

Ah sim! Nos aeroportos aqui na Europa posso pegar a fila de "Passaportes UE" na imigração. Porém, nem sempre ela será mais rápida que a fila da imigração para "Todos os Passaportes". O que vale a pena é a leitura óptica do passaporte, uma espécie de imigração eletrônica e "self-service" onde você mesmo scaneia o seu passaporte e aproxima seu rosto para identificação. Essa sim sempre será a opção mais ágil na hora de passar pela imigração aqui na União Europeia.

Bacio!!!

18 abril, 2018

Dica de estudos em Italiano!


Buongiorno a tutti!

Assim como muita gente que sai do País para uma experiência no exterior, não vim para a Itália com a língua fluente e ainda estou me dedicando para aprender e falar corretamente.

A internet é uma “mãe” para quem busca o aprendizado... Desde blogs, aplicativos, vídeo-aulas no Youtube e tantas outras opções gratuitas podem ser acessadas de forma gratuita.

Outra opção é matricular-se aqui em um curso de Italiano, gratuito ou não, ou estudar em casa. Eu fiz as duas coisas nesse primeiro ano aqui e, como tudo, encontrei prós e contras.

aprender italiano
Estátua em homenagem a Dante Alighieri, o "pai" da língua italiana, em Verona. Foto minha no verão de 2017

Buscando um curso de língua italiana para estrangeiros

Minha primeira opção foi buscar um curso gratuito de italiano para estrangeiros na região onde moro. Encontrei na paróquia central da minha cidade e um outro oferecido pelo CPIA (Centro Provinciale per l’Istruzione degli Adulti) em parceria com a prefeitura (o CPIA existe em toda a Italia). Ambos com uma taxa anual de inscrição de 20 euros e sem mensalidade. Porém, por ter a cidadania italiana e “não ser uma estrangeira” não pude me matricular. Essa na verdade foi a primeira informação que tive. Dias depois me ligaram e disseram que a informação estava equivocada, mas naquele momento já estava matriculada em um outro local.

Um ótimo site para localizar cursos de italiano oferecidos para estrangeiros aqui na região de Milão em paróquias, públicos e privados é o http://milano.italianostranieri.org/

A segunda opção foi procurar por escolas tradicionais particulares de idiomas e antes de amadurecer a ideia desisti: aqui na região de Milão, os módulos variam de 600 a 1800 euros. O que pra mim, recém chegada e na contenção total de gastos, não era alternativa.

Acabei me matriculando em um curso chamado “La Nostra Lingua Italiana”, oferecido para italianos por um ONG da minha cidade, principalmente para a terceira idade que ainda fala muito o dialeto Brianzolo, onde moro. Paguei uma taxa de 90 euros durante o ano todo de curso e fiz amizade com algumas senhorinhas (rs). Porém, não é um curso para estrangeiros e apesar de acreditar piamente que conhecimento nunca é demais, o conteúdo gramatical de ensino médio não é o que preciso para me dar a fluência na língua. De qualquer forma valeu a experiência.

Aulas particulares

Cheguei a pensar em fazer aulas particulares com professores nativos e o que encontrei foram preços entre 8 e 15 euros por hora/aula. Seria uma boa opção, já que fazendo cerca de 4 horas por mês eu teria a atenção exclusiva do professor que me ensinaria exatamente baseado nas minhas atuais limitações.

Estudando sozinha

Eu sei que estudar sozinho requer disciplina e muito comprometimento. Como sou uma pessoa que gosta disso e tem facilidade de estudar por conta, me comprometi comigo mesma a fazer o curso na escola e estudar a gramática que ainda não tinha visto durante os 18 meses de curso de italiano que fiz no Brasil.

Comprei o libro Facile Facile B1 (que inclusive é o material de apoio do CPIA). Indico para quem me pergunta pois toda a coleção (são 6 exemplares, a partir do A0) é bastante fácil de entender, com exemplos práticos do dia a dia (ótima forma de aprender vocabulário) e uma estrutura lógica de explicação dos tempos verbais na gramática. O preço de cada exemplar é de apenas 6 euros e  a coleção inteira sai por 21 euros.

Vale lembrar que o nível A0 é para quem terá seu primeiro contato com a língua, enquanto o B1 (exemplar mais alto da série) é um nível intermediário (congiuntivo presente, condizionale presente, etc).

aprender italiano


É claro que tem aquelas dicas já meio clichê: falar e ouvir os nativos, ver televisão, filmes, ouvir música e entrar de cabeça na imersão do italiano. Como diz um amigo, é no dia a dia que se aprende? Também, e muito! Mas estudar é imprescindível para saber o “porque” de estar falando daquela forma, assim como ter a certeza de estar falando o idioma mais nobre e belo do mundo da forma correta. Então, bora estudar!

Abbraccio e alla prossima!

15 abril, 2018

Top 5 da adaptação em um novo País


Ciao ragazzi!

Às vésperas de completar 1 ano de residência na Itália parei para pensar em quais foram as maiores dificuldades de adaptação que enfrentei até agora.

Créditos da Imagem: Disney Pixar

Alguns pontos são bem subjetivos como entender o funcionamento dos órgãos públicos, encontrar alimentos semelhantes aos que conhecemos do nosso país de origem, alugar uma casa ou comprar um carro.

Entretanto, outras situações demandam um pouco mais de tempo e empenho para, então, nos sentirmos finalmente adaptados e inseridos. São elas:

Língua
Estudar nunca é demais! Fato é que por mais que chegamos aqui com anos de estudo (o que não foi meu caso, já que estudei apenas 1 ano e meio ainda no Brasil) a fluência só se adquiri convivendo, ouvindo e falando com nativos todos os dias. Continuar estudando é fundamental, seja por conta ou em alguma escola. Na minha opinião (e isso é um parenteses bem particular aqui) não basta apenas “falar”, mas o objetivo deve ser sempre falar corretamente! Além disso, vocabulário e expressões são tão inerentes ao dia a dia que aprendemos muita coisa sem ao menos nos dar conta. De qualquer forma, acho que a língua é um dos pontos cruciais de adaptação, e aqui falamos desde o convívio com os locais até se inserir no mercado de trabalho.

Clima e Estações
Mammamia!!! Talvez uma das maiores necessidades de adaptação para quem vem de São Paulo para a Itália (ou qualquer outro país do hemisfério norte) é atravessar as mudanças de estações no primeiro ano. No verão passado, aqui na Lombardia onde moro, pegamos 42°C com sensação térmica de 52°C (um tanto quanto incomum, porém foi nosso cartão de boas-vindas aqui na Itália). Em contrapartida, tivemos 6 meses de frio, sendo 4 deles beeem frios, com temperaturas sempre no arco de -5°C até 3°C, no máximo. Como já contei AQUI, buscando alternativas corretas tudo fica mais fácil e adaptável. Mas que é difícil é! E mais: sabe aquela história que o frio nos deixa mais mal humorados? Aconteceu muito isso comigo! Hahahaha... No primeiro mês o frio é novidade, no segundo chega a neve com toda a empolgação para um nativo tropical, e no terceiro mês já estamos implorando por um solzinho. Mas ok, faz parte!

Cultura
Então você olha para um italiano no meio de uma conversa e não sabe se ele está sendo irônico, gentil, grosso ou apenas sincero! Não só com italianos, mas acredito que entender a cultura e os valores (e toda a bagagem que a população de um certo local traz consigo, milenarmente falando), é um desafio e tanto para a nossa adaptação, em qualquer local do mundo. Aqui, não se tem muito o que fazer. Não tive nenhum caso (Grazie, Dio!) muito comprometedor no que diz respeito a problemas interculturais, mas minha dica é: observe muito e fale pouco! Entenda o ponto de vista, não leve nada para o lado pessoal. Com o tempo a gente vai entendendo os valores e se adequando a eles. E sobretudo: aqui não existe o jeitinho (ou pelo menos é infinitamente menor do que estamos acostumados). Então, na dúvida, aceite a realidade e se adeque a ela.

Procedimentos Burocráticos
Como diz um amigo, país alheio, regras alheias. Penso nisso como um mantra sempre que me deparo com qualquer situação que exija um esforço nitidamente superior àquele que seria o necessário. Prepare-se para formulários em papel, procedimentos ainda pouco informatizados, órgãos públicos que não se conversam e horários de atendimento reduzidos. Usufruímos de direitos infinitamente invejáveis e não é mais que nosso dever se adequar aos procedimentos do nosso novo país. Lembre-se do mantra (país alheio, regras alheias, país alheio, regras alheias, país alheio, regras alheias) e seja feliz!

Alimentação
Sim, eu fui atrás do arroz igual ao do Brasil, do feijão igual ao do Brasil, comprei uma panela de pressão para cozinhar o feijão (muito pouco comum por aqui). Mas confesso que desisti! Estamos em um país com uma das melhores cozinhas do mundo e vindo para cá peguei um gosto enorme por cozinhar e descobrir novos sabores (Zaferano é vida!). Hoje passeamos entre risotos e massas deliciosas e aprendemos que existe vida além do arroz e feijão. Que dá saudade, claro que sim! Mas tudo é questão de adaptação e quando voltamos para o Brasil o gostinho do arroz e feijão fica ainda mais saboroso. Aqui o principal ponto de adaptação talvez seja conhecer como cozinhar certos alimentos e encontrar correspondências equivalentes àqueles que já conhecemos. Por exemplo, já que não temos requeijão optamos pelo creme de briè. E assim a vida segue, deliciosamente apetitosa!

Um beijo e alla prossima!

03 abril, 2018

Como é voar com a low cost Ryanair!


Ciao a tutti, come va?

Esse fim de semana utilizei pela primeira vez a companhia aérea Ryanair. E, resumidamente, posso dizer que não há nada que desabone, levando em conta, claro, a relação custo benefício.

A Ryanair é uma companhia irlandesa low cost, ou seja, que opera em trajetos de curtas distâncias ligando mais de 30 países europeus com valores reduzidos e, sendo assim, sem serviços adicionais inclusos como por exemplo refeições à bordo.

Como é voar de Ryanair


Minha experiência

Fiz o trecho Milão (Aeroporto de Bergamo) a Timisoara (Romenia) no último fim de semana. Minha viagem foi de três dias e a turismo cultural. Os voos, tanto de ida quanto de volta saíram dos destinos nos horários exatos que estavam marcados. Essa era uma apreensão grande minha, pois nos últimos meses acompanhamos as notícias de centenas de voos da Ryanair cancelados e remarcados devido à greve de pilotos e comissários da companhia. Não tive nenhum problema quanto a atrasos ou cancelamentos.

Já havia viajado com a EasyJet como contei AQUI e acho ambas muito parecidas no que diz respeito ao serviço que oferecem e aos preços. A não ser a questão dos cancelamentos, que ultimamente são mais frequentes na Ryanair. 

Os voos são operados em sua maioria por aeronaves Boing 737, aqueles com apenas um corredor e fileiras de três poltronas de cada lado, com capacidade para cerca de 190 passageiros. O conforto é de um avião normal que opera em pequenas distâncias e, apesar das poltronas não reclinarem, o espaço para as pernas é bom, me parece até melhor que nos aviões grandes, de longas distâncias.
Comissários bem atenciosos e sempre falando em inglês e italiano.

Como é voar de Ryanair
Nosso embarque no aeroporto de Bergamo

Como é voar de Ryanair
O espaço para as pernas entre as poltronas é bom

Como é voar de Ryanair
Interior da aeronave

Como é voar de Ryanair
Coloquei minha bolsa embaixo do assento da frente, sem comprometer meu espaço

A bordo apenas lanches e snacks a pagamento. Desculpem a ausência de fotos, mas não consumi nada durante o voo (rs). E acho de fato que nesses voos de pequenas distâncias não tem necessidade. Meu voo levou apenas 1 hora e 20 minutos e preferi tomar meu café da manhã no destino a pagar 3,50 euro por um cappuccino a bordo.

Quanto à bagagem, minha passagem foi standard, ou seja, não previa malas despachadas. Pude levar a bordo uma bolsa de tamanho pequeno (medida máxima de 35 cm x 20 cm x 20 cm). Uma segunda bagagem “de mão” de até 10 kg e dimensões 55 cm x 40 cm x 20 cm é permitida sem custo adicional, mas deverá ser despachada no portão de embarque e retirada na esteira do aeroporto de destino. Para levar as duas bagagens a bordo é necessário escolher uma modalidade de tarifa superior à standard (e o valor do bilhete duplicará!).

Já estou ficando expert nessa de viajar de mochileira e, sendo assim, consegui levar meus pertences para um fim de semana apenas na bagagem de mão! Resultado: tarifa pela metade do preço!

Como é voar de Ryanair
Bilhetes na modalidade Standard devem despachar a bagagem de até 10 kg no portão de embarque

Como é voar de Ryanair
Sinalização de embarque prioritário

Vale lembrar que desde a compra do bilhete a Ryanair te abastecerá com e-mails recorrentes sobre o status do voo, o status do check-in, promoções de aluguel de carro e reserva de hotéis no destino. O aplicativo para celular da companhia é bastante intuitivo e oferece a opção de check-in com manutenção do cartão de embarque no próprio dispositivo por QR Code.

Como é voar de Ryanair
Cartão de Embarque no celular

Comprei as passagens em novembro para viajar em março. E como comprar passagens com antecedência sempreeeeee é um bom negócio paguei cerca de 175 reais ida e volta! Super negócio! 

Na simulação abaixo, viagem prevista para daqui a cerca de 40 dias, é possível notar a diferença de valor do bilhete com relação aos serviços inclusos, principalmente quanto à bagagem despachada e às políticas de bilhete flexível.

Como é voar de Ryanair


Arrivederci!

26 março, 2018

Ovos de Páscoa aqui na Itália!


Ciao a tutti!

Faltando uma semana para a Páscoa as lojas e supermercados aqui na Itália estão com as prateleiras repletas de deliciosos ovos de chocolate! Aliás, aqui a tradição também é presentear na Páscoa com ovos de chocolate, ao contrário de alguns países como a Romênia onde a tradição é a dos ovos de galinha decorados.

Mas vamos ao que interessa: os preços!

Encontrei uma boa diferença de preços quando comparados ao Brasil. Aqui os ovos são mais baratos. Surpresa? Eu acho que não. Claro que isso acontece quando levamos em conta fatores como o poder de compra e não a simples conversão do câmbio. Vou dar um exemplo bem genérico:

Um cargo de nível superior júnior por aqui oferece um salário mensal de 1.500 euros. Se convertermos para o real (usando um câmbio de 4,10) teríamos um salário na casa dos 6.150 reais mensais. Lindo, não? PORÉM, conhecendo a oferta salarial do Brasil, esse mesmo posto pagaria por volta de 3.000 reais mensais no Brasil (genericamente, sem detalhes e desconsiderando exceções). Ou seja, o salário no Brasil vale o dobro "de dinheirinhos" que na Itália e não 4,10 vezes a mais!

Usando o raciocínio acima, pagar 15 euros em um Ovo de Páscoa aqui seria equivalente a pagar 30 reais no Brasil (e não 59,99 como vemos na comparação abaixo: o dobro).


Ovos de Páscoa na Itália

Nesse caso, um ovo de 7,90 euros deveria custar no Brasil em torno de 16,00 reais e não quase 40,00 reais! Lembrando que em ambos exemplos, o peso do produto é o mesmo!

Ovos de Páscoa na Itália


Uma realidade semelhante ao Brasil é que os produtos infantis sempre serão mais caros, principalmente quando vêm com brinquedos ou trazem algum personagem querido dos pequenos.

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália


Os de grandes marcas também têm preços acessíveis e são uma ótima opção para presentear quem a gente ama.

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália


Já aqueles de marcas menos conhecidas são as grandes atrações do supermercado. E, mesmo com o valor inferior aos demais, continuam obedecendo um previsível “padrão de qualidade italiano” sempre que o assunto é comida!

O primeiro pesa 800 gramas e custa apenas 4,59 euros! E o rosa custa 5,65 euros e pesa 500 gramas!

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália


Além dos tradicionais ovos é possível encontrar uma infinidade de Colombas, muito apreciadas por aqui:

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

E também alguns ovos decorados artesanalmente ou kits de chocolate, ótimos para dar de presente:

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália

Ovos de Páscoa na Itália
E esse de 2 kilos? Já escolhi o meu!

Obs.: As minhas fotos são do Carrefour e a comparação com o Brasil fiz no site das Lojas Americanas.

Um abraço e uma Feliz Páscoa!

21 março, 2018

Contas de Concessionárias na Itália: luz, gás, telefone e RAI


Ciao a tutti!

Boletos de contas a pagar! Aqui na Itália as contas chegam de maneira muito simular às do Brasil, com algumas particularidades.

A primeira delas, e talvez a que mais difere dos costumes no Brasil, é que as contas de consumo são bimestrais. Ou seja, pagamos de uma só vez o que consumimos durante os dois últimos meses. Por exemplo, agora no mês de março paguei a conta de luz, da concessionária Enel referente ao fornecimento de energia elétrica nos meses de janeiro e fevereiro.

O boleto é muito bem detalhado e descreve exatamente os valores que o compõem, ou seja, o valor da energia em si consumida, o valor proveniente dos tributos, assim como um histórico de consumo desde o início do fornecimento da energia.

O mesmo ocorre para as contas de gás e telefone. Aqui em casa utilizamos a Gelsia como fornecedora de gás e a Vodafone para a linha telefônica e a internet de fibra.

Curiosidade: um fato curioso é que se você não colocar suas contas de consumo em débito automático, deverá pagar um valor de caução na primeira fatura. A de energia por exemplo, nos cobrou no primeiro boleto um valor adicional de 15 euros. O mesmo valor nos foi reembolsado no mês seguinte, quando colocamos a conta em débito automático.

A imagem abaixo é de um boleto de energia da minha casa onde, nas setas vermelhas temos:

1ª seta: observação do período bimestral do fornecimento da energia;
2ª seta: descrição da composição do valor: fornecimento de energia durante a faixa azul (nos finais de semana e a noite o valor do Kw/h é mais barato) e na faixa laranja (durante o dia dos dias úteis o valor do Kw/h é 4 vezes mais caro) e  tributos;
3ª seta: observação do pagamento do canone RAI.

Conta de Energia na Italia
Conta de Energia aqui na Italia
Televisão

A RAI (Radiotelevisione Italiana) é a sociedade publica de transmissão de TV aqui na Itália e, apesar de ser pública, é a pagamento! Sim, todas as residências devem pagar o “canone RAI”, ou seja, uma espécie de anuidade pela televisão. Basta ter um aparelho de televisão ligado à antena em casa que você será obrigado a pagar o canone da RAI que, para o ano de 2018 foi estipulado em 10 parcelas de 9 euros, ou seja, 90 euros no ano. O valor vem na conta de energia, ou seja, duas parcelas (18 euros) por boleto já que a conta é bimestral.

Se por algum motivo, por exemplo religioso, você não possuir um aparelho de televisão em casa, é possível solicitar então a exclusão do pagamento do boleto de energia. Sem “jeitinhos”, obviamente, já que o sinal daquele ponto não poderá ser utilizado.

Mas, ao contrário do que pensávamos quando chegamos aqui, a RAI deixa muito a desejar no que diz respeito a uma tv à pagamento. Isso porque apesar dos centenas de canais, os conteúdos são extremamente fracos, muitos programas de auditório, dezenas de canais de vendas, mais outro tanto de canais locais das províncias, com poucas opções de canais temáticos como o RAI News, de filmes, esportes e infantis.

Futebol então, nem pensar! Sobram programas de mesa redonda (na maior parte deles a discussão ocorre durante a transmissão da partida, com o cronômetro rolando na tela e uma espécie angustiante de narração medonha simultânea) mas nenhum jogo é transmitido, nem mesmo "unzinho" rs por rodada da Série A. Deve-se assinar a Sky ou recorrer aos bares para um aperitivo durante a transmissão da partida.

Ou seja, para ter a qualidade e variedade de uma tv por assinatura, continuamos tendo de recorrer à Sky e assim reservar um valor à mais no orçamento.

Estimativa de consumo

Muito brevemente, vou deixar abaixo um quadro com os valores médios das contas de consumo nesse quase um ano de residência aqui na Itália. Lembrando que os valores referem-se sempre a dois meses de consumo.

Observação 1: valores para o nosso núcleo familiar de três pessoas, região da Lombardia (Itália Setentrional).

Observação 2: vale lembrar que não utilizamos o gás para o aquecimento da casa. O valor do gás refere-se aos chuveiros, torneiras aquecidas e fogão.

Contas de Consumo na Itália
Nosso gasto médio com as contas de consumo na Italia


Abbraccio e alla prossima!

14 março, 2018

Utilizando os Serviços do Consulado do Brasil em Milão - Renovação de Passaporte


Ciao!!!

Hoje eu utilizei pela primeira vez os serviços do Consulado Brasileiro aqui em Milão.

Consulado do Brasil em Milão

Começo já elogiando os atendimentos da recepcionista e da atendente que efetuou o meu atendimento. Todos os funcionários bastante atenciosos, educados e prestativos. Atendimento realizado no horário e sem atrasos. Adorei!

O serviço que busquei foi o de Renovação do Passaporte Brasileiro. Acabei fazendo também a transferência do meu título de eleitor para a jurisdição do Consulado de Milão, mas desse assunto contarei os detalhes futuramente.

Passo a Passo

O passo a passo para agendamento de Renovação do Passaporte foi muito tranquilo e intuitivo por meio do site do Consulado do Brasil em Milão. Meu passaporte era ainda do modelo antigo, com validade de 5 anos e iria vencer no mês que vem.

Só me dei conta disso porque em janeiro quando fui para o Brasil, o funcionário da AirFrance no aeroporto me perguntou se eu tinha algum documento que comprovasse minha residência na Europa. Isso porque, se não houvesse essa comprovação eu não poderia embarcar para cá com um passaporte cuja validade era de menos de seis meses. Apresentei a carta d’identità italiana e o passaporte italiano e só assim não tive nenhum problema em embarcar no Brasil com o passaporte brasileiro prestes a vencer.

Agendando o Serviço:

1º passo: agendar o atendimento no Consulado Brasileiro por meio do Portal http://milao.itamaraty.gov.br/pt-br/agendamento_online.xml.

Basta criar uma conta com seus dados pessoais, selecionar o serviço desejado e abrirá o calendário com as vagas disponíveis. Entrei hoje (14/03) por curiosidade para ver como está a agenda e a próxima disponibilidade está para o dia 29/03, ou seja, daqui a 15 dias. No meu caso, quando agendei, a espera também foi de aproximadamente 15 dias.

Dica! Todo dia a meia-noite o sistema abre novas disponibilidades para dali 2 semanas, preenchendo assim casos de desistência ou nova agenda para um próximo dia. Se houver urgência, é viável entrar nesse horário.

2º passo: preencher o formulário online com seus dados e os detalhes do documento requerido.

3º passo: anexar digitalmente os documentos solicitados.

  •          Documento de Identificação Brasileiro (RG, CNH ou Carteira de Trabalho);
  •          Comprovante de quitação eleitoral (que poderá ser emitido gratuitamente AQUI);
  •          Passaporte vencido ou a vencer, folhas da foto e da assinatura;
  •          Comprovante de residência na jurisdição do consulado;
  •          Certidão de Casamento e/ou averbação de divórcio em caso de alteração de nome;
  •          Será necessário ainda fazer o upload de sua assinatura e de uma fotografia, que também deverá ser apresentada no dia do agendamento.


4º passo: imprimir o protocolo de requerimento, assinar no campo específico e colar a fotografia no local indicado.

5º passo: no dia do atendimento dirigir-se ao Consulado com o original dos documentos anexados e com a ficha de solicitação do requerimento.

No dia do Agendamento:

Ao chegar ao Consulado, dirija-se à recepção e entregue seus documentos em original juntamente ao formulário de requisição. Você deverá então aguardar e será chamado pelo nome.

Durante seu atendimento serão colhidas as digitais e você então deverá pagar a taxa de renovação do passaporte (brasileiros adultos, passaporte de 10 anos o valor é de 120 euros).

A partir das 13h00 do mesmo dia do agendamento já é possível retirar o passaporte. Basta novamente aguardar na sala de espera e você será chamado pelo nome. Deverá conferir seus dados no documento, assiná-lo diante do atendente e pronto! Já sai com seu novo passaporte e poderá ficar tranquilo pelos próximos 10 anos!

Observação!
Como estou muito próxima ao Consulado de Milão (menos de 20 km) e tenho flexibilidade de horários optei por fazer todo o processo de renovação do passaporte pessoalmente.
Porém, todo o processo de renovação de passaporte pode ser realizado por meio da Posta, com o serviço chamado Consolato Postale. Para mais informações sobre a documentação necessária e o passo a passo para solicitar o serviço por correspondência, consulte aqui: http://milao.itamaraty.gov.br/pt-br/passaporte_pelo_correio.xml

07 março, 2018

A Sibéria é aqui! Super frente fria aqui na Itália!

Ciaaaooo a tutti!!

Genteeeeee, que frio foi esse!! Hahaha...

Como foi bastante noticiado no Brasil, aqui na Itália recebemos, no fim de fevereiro e começo de março, uma super-ultra-mega frente fria vinda nada mais, nada menos, que da SIBÉRIA!!!

Neve e gelo inclusive em Roma, o que é muito difícil de acontecer, principalmente para essa época do ano, quando estamos nos preparando para receber a primavera! Mas a cidade eterna ficou um encanto! Fotos do Coliseu todo branco, coberto de neve, rodaram o mundo tudo! Eu, particularmente, acho lindíssimo!

Mas o que quero contar mesmo é sobre as medidas que as cidades tomam por aqui durante as nevascas. Posso falar, mais precisamente, sobre a minha cidade.

Uma semana antes de começar a neve, quando as previsões já alertavam para temperaturas inferiores aos -9ºC aqui onde moro, a prefeitura já atualizava a página do facebook diariamente com informações sobre medidas de segurança durante a chegada do “Burian”, como foi chamada a geada vinda da Sibéria.

A prefeitura divulgou de forma insistente o telefone da defesa civil para casos de acúmulo de neve que impossibilitassem a mobilidade dos cidadãos. Além disso, foi intensificada a colocação de sal nas principais vias e acessos da cidade, como escolas, passagens de nível, centro comercial, entre outros, com a finalidade de derreter a neve que caia e prevenir acidentes nessas áreas onde existe uma grande concentração de pedestres.

Minha cidade é bem pequena, portanto não existe (ou pelo menos não tenho conhecimento) de moradores de rua que vivam aqui. Porém, cidades maiores como Milão abriram escolas, estações de trem e metrô e aumentaram as vagas nos abrigos para que os moradores de rua pudessem pernoitar abrigados do frio. Além disso, a polícia municipal realizou rotas noturnas afim de recolher esses moradores e porta-los até os abrigos, com refeição, cobertores e leitos.

Aqui nevou da madrugada de quinta até sábado a noite, precipitação de aproximadamente 12 cm ao todo. O engraçado é que, em dias de céu azul, a temperatura despenca e a sensação térmica é sempre inferior ao que de fato o termômetro está marcando. faz um frio tremendooooo se o céu estiver limpo. Já quando neva, o frio fica mais ameno. Se não houver vento é até tranquilo caminhar ao ar livre, desde que com o agasalho apropriado.

Deixo as fotinhos da nevasca que, enquanto para os italianos é tão comum, para nós do País Tropical é sempre sinônimo de diversão e beleza!!

Baci a alla prossima!

Neve na Itália
Parque Comunale

Neve na Itália
Parque Comunale

Neve na Itália
Parque Comunale

Neve na Itália
Passagem de nível sobre a linha do trem

Neve na Itália
Pracinha pública

Neve na Itália
Calçada cheia de neve!

Neve na Itália
Jardim no terreno do Comune

Neve na Itália
Jardim no terreno do Comune


Neve na Itália
Rua e acesso a estação ferroviária


Neve na Itália
Passagem de carros e pedestres sobre o rio

Neve na Itália
olha o estado na cerca viva! hahahaa

Essa montagem fiz com a primeira foto durante a nevasca e a debaixo, quatro dias depois, com a neve já derretida